MP homenageia promotora morta

A procuradora de Justiça e conselheira do Conselho Superior do Ministério Público Édina Maria Silva de Paula faleceu na madrugada desta terça-feira,dia 22,e o procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacoia, em nome do MP estadual, lamentando a inestimável perda da procuradora de Justiça, emitiu mensagem especial em sua homenagem, cuja íntegra segue mais abaixo no final do texto jornalístico.
Integrou o Conselho do Ministério da Previdência Social, em Brasília (1995/1996), e foi diretora-geral da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania em 2011. Nos anos de trabalho dedicados ao Ministério Público do Paraná, Édina notabilizou-se por seu trabalho na área da infância e juventude, tendo presidido o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Paraná (Cedca) entre 2013 e 2014, exercendo, desde maio de 2014, a vice-presidência da Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Público da Infância e da Juventude – ABMP. Também foi professora na Fundação Escola do Ministério Público (Fempar) em Londrina, sendo mestre em Serviço Social e Políticas Sociais pela Universidade Estadual de Londrina e especialista na área de Biomédica em Adolescência, pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

O corpo dela Édina de Paula foi cremado no final da tarde desta terça-feira,dia 22,na Capela Vaticano, em Curitiba.O Decreto Nº 86/16, assinado pelo prefeito Pedro Claro de Oliveira(DEM) confirmou luto oficial por três dias em Santo Antônio da Platina.

Filha de dona Maria e seu Arlindo do Bar Brasil, tinha 56 anos, e morreu às 3h27m de câncer no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba.
Édina, que se formou na Faculdade de Direito de Jacarezinho, fez carreira brilhante no Ministério Público de Londrina e atualmente atuava em Curitiba.
Casada com Amarildo, era mãe de um casal de filhos.Ingressou no MP-PR em 1985, iniciando como promotora substituta em Jacarezinho. Passou depois para Ribeirão do Pinhal, já como titular, novamente para Jacarezinho e depois para Londrina, em 1996, comarca em que permaneceu até o início de 2011, quando se licenciou para ocupar função no Poder Executivo, junto à Secretaria de Estado da Justiça a convite do governador Beto Richa.
Sua especialidade era infância e juventude e também foi professora na Fundação Escola do Ministério Público (FEMPAR) em Londrina e na Escola da Magistratura de Jacarezinho.

Aqui, a mensagem de Giacoia:

Perdemos Édina Maria Silva de Paula. Pranteamos a amiga querida, e a Instituição se despede de sua combativa guerreira. No mês da mulher, foi-se uma grande mulher. Despediu-se em pleno exercício de Conselheira do Conselho Superior do Ministério Público, função que desempenhou até a última hora, por escolha consagradora da Classe, com responsabilidade e competência.
Enfrentou com dignidade e invulgar coragem agressiva enfermidade, mantendo acesa a chama da fé em Deus, que conservava em seu coração cristão e generoso.
De sua trajetória de honra, fica a marca do produtivo transcurso pela vida pública, notabilizando-se pelo envolvimento ativo na defesa dos direitos da população infanto-juvenil, presidindo, por último, o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Paraná. Em Londrina e Curitiba tornou-se referência no tema. Prestou valioso contributo no Ministério da Previdência Social nos idos 95/96, assim como atuou como qualificada Diretora Geral da Secretaria de Estado da Justiça entre 2013 e 2014.
Cuidou bem dos seus. Vinda do Norte Pioneiro, de família honrada que lá fincou seus pés, qual pássaro liberto voou fecundando o deserto do desconhecido sem temor, deixando em cada canto um nome a ser sempre lembrado e amado.
Permanecerá entre nós na perfumada memória de sua linda passagem pelos jardins da vida, na sempre viva lembrança de um atuar ministerial de destaque.
Constituiu família própria. Filhos amorosos, Leonam e Lívia Beatriz, e esposo virtuoso, Amarildo.
Quanta saudade, doce amiga.
Leve as preces de seus Pares e, junto do seu Deus e nosso, na paz universal dos céus, continue orando pelo também seu – e sempre seu – Ministério Público, que lhe rende, eternamente, esta justa homenagem póstuma.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.