Sindicato dos Médicos amplia atuação no NP

Alberto Toshio, presidente do Sindicato dos Médicos do Norte do Paraná (Sindmed)fez uma visita de cortesia ao npdiario na manhã de sábado,dia 19.Na ocasião, junto com os principais diretores e assessores de Imprensa e Jurídico revelou que a entidade busca a partir de agora mais espaço e um trabalho mais próximo no Norte Pioneiro.

“Atuamos na defesa intransigente da melhoria das condições de trabalho da categoria, seja no serviço público ou privado; não somos um sindicato de propor greves e nem fazer piquetes e sim buscamos o diálogo para aumentar as melhorias das condições da categoria”,salientou.
Antes de visitar o jornal, se reuniu com alguns profissionais no Hospital Nossa Senhora da Saúde,como Luciano Dias dos Reis e Anderson Hinterlang(fotos) e, depois, no Hospital Regional do Norte Pioneiro, onde se encontrou com a diretora-geral, Fátima Izac(fotos).
o objetivo dos encontros foi promover a aproximação entre o Sindicato e os médicos e a comunidade em geral, levantando informações sobre as condições de trabalho e as reivindicações locais da categoria. “O Sindmed foi criado justamente atender ao profissional médico do interior do estado, procurando identificar as dificuldades enfrentadas no dia a dia”, esclarece Oba, destacando que também será discutida a possível nomeação de diretores de base do Sindicato na região de Santo Antônio.
O sindicato está sediado em Londrina e representa os profissionais de mais de 70 municípios da região Norte do Estado, que somam cerca de três mil médicos. O presidente ressaltou que, entre as principais lutas da entidade, estão a criação do PCCV – Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos – para os médicos dos serviços municipais de saúde; a correção das distorções salariais dos médicos do serviço público e a efetiva aplicação dos reajustes anuais dos serviços médicos em contratos com operadoras e planos de saúde, conforme obriga a Lei 13.003/14.
A chamada “pejotização” é outro tema de relevância abordado pelo presidente do Sindmed. Segundo ele, está cada vez mais comum empresas do ramo da saúde, clínicas e hospitais, contratarem os médicos por meio de pessoas jurídicas, criadas exclusivamente para essa finalidade. No entanto, na maioria das vezes, os médicos contratados por meio da pessoa jurídica exercem atividades idênticas ou semelhantes às atividades exercidas pelos empregados assalariados, contratados pelo regime celetista.
“A vantagem de tal prática, na visão do profissional, fica por conta da redução da carta tributária. Por outro lado, a contratação do médico profissional, através de uma pessoa jurídica, acaba por negar as garantias constitucionais, trabalhistas e previdenciárias concedidas aos empregados assalariados, tais como: férias, 13° salário, horas extras, descanso semanal remunerado, FGTS, seguro social, entre outros”, cita o presidente do Sindmed.
No âmbito nacional, o Sindmed apoia a articulação da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) para a aprovação da PEC 454/09, que institui a carreira de Estado do Médico e pela qual os médicos concursados teriam carreira única gerida pelo governo federal. Para buscar apoio à causa, os diretores do Sindmed vêm conversando com os deputados federais da região Norte, solicitando comprometimento para que a PEC entre na pauta de votações da Câmara dos Deputados.
Além do presidente, participaram das reuniões os médicos Mário Machado,Naja Nabut e Guilherme Oba, a jornalista Cristina Luchini e o advogado Lucas Balan.

oba5 oba2 oba1 oba16oba9oba12 oba15

 

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.