Curiúva:Bandidos estão com refém em plantação

O aspirante Leonardo Rozwalka Vieira, do setor de Comunicação da 3ª Companhia Independente da Polícia Militar, em Telêmaco Borba,informou em torno das 17 horas que os entre cinco a oito ladrões que assaltaram o Itaú de Curiúva,abandonaram a camionete em que fugiram e estão agora,provavelmente, embrenhados numa mata de
pinus e eucalipto (foto), em Curiúva mesmo.A plantação é da conhecida empresa de papel Klabin,sediada em Telêmaco Borba.
Os reféns levados do banco foram liberados e não se feriram. Apenas um dos dois caminhoneiros, pegos na rodovia PR-160 para bloquearem a rodovia com seus carros – e impedirem o deslocamento da polícia –, foi atingido por estilhaços porque o vidro foi quebrado pelo grupo.Porém, já está em casa e passa bem.
Os criminosos,fortemente armados, foram perseguidos.Próximo a uma área rural, houve confronto e foi quando foram se dirigiram a uma área de mata.
Dentro dela,a quadrilha encontrou um grupo de trabalhadores que presta serviços para uma empresa e um dos funcionários foi feito refém para que mostrasse o caminho como sair da área.

Até este momento, nem o refém ou os bandidos foram localizados,mas as polícias civil e militar seguem realizando buscas na região.
O jovem que aparece no vídeo da fuga, em cima do capô da camionete também era refém e foi liberado.
Houve confronto e troca de tiros entre a polícia e os bandidos.Ao tentar fugir, a caminhonete em que a quadrilha estava bateu de ré em um caminhão, que também foi atingido por seis disparos durante o tiroteio. O caminhoneiro sofreu ferimentos leves, causados pelo vidro estilhaçado, e foi socorrido no local.
Ainda durante o confronto, dois delinquentes foram alvejados; entretanto, a dupla conseguiu escapar pela zona rural com a ajuda do restante do bando.Ambos devem estar sangrando.
Conforme a polícia, um carro com duas placas (de Imbaú e de Telêmaco Borba, nos Campos Gerais) foi abandonado em frente ao banco roubado, na Avenida Antônio Cunha. Dentro do veículo, havia um celular. No interior da agência bancária, os policiais ainda acharam munição.
O banco não informou a quantia roubada; do local, além de dinheiro, também foram levadas duas armas e coletes à prova de balas.
As informações passaram a ser centralizadas, agora à tarde, na sede da  polícia civil em Curitiba.Em contato com a reportagem,por telefone, foi esclarecido que serão poucos os detalhes a serem divulgados para não atrapalhar as investigações.

Veja o vídeo e mais detalhes aqui:

http://npdiario.com/policial/2016/4037/

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.