Quatiguaense que matou criança foi indiciado mas solto pela Justiça

O caso teria sido uma fatalidade e o motorista não teria tido culpa

Arielton do Carmo (foto), de 29 anos, foi indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar), omissão de socorro e dirigir sem habilitação depois que foi detido após atropelar e matar com o carro um menino de dois anos e 11 meses na última terça-feira, dia 22, na zona urbana de Quatiguá. Só que a Justiça da comarca de Joaquim Távora acatou neste final de semana pedido de habeas corpus e determinou a liberdade dele.

O delegado Fernando de Carvalho havia feito o teste com o etilômetro, e confirmado que não estava embriagado.

O rapaz trabalha na Olaria do Mazini, em Tomazina e chegou a conduzir até empilhadeira, segundo depoimento do pai.

O advogado de Carmo preferiu não se manifestar para a Imprensa.

No depoimento, confessou que não possui carteira de habilitação e alegou não ter prestado socorro por considerar ter atropelado um cachorro.

A própria mãe teria deixado o portão aberto. Foi uma fatalidade.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.