Professora de Joaquim Távora comenta importância do ballet na pandemia

Prática regular ajuda socialização, fortalece sistema imunológico, previne obesidade e tem ação anti-inflamatória

A prática do ballet é destacada por sua elegância e graciosidade, mas vai muito além disso. As crianças que praticam dança obtêm inúmeros benefícios, desde sua estrutura muscular como sua capacidade cognitiva, trabalhando seu desenvolvimento como um todo.

A Professora e Diretora Luciana Vilas Boas, responsável do Studio de Ballet Bellas Lu , destacou que “no novo cenário no qual vivemos, estamos lidando com crianças psicologica e emocionalmente muito mais frágeis do que antes da quarentena. Mas, por quê? As crianças precisam lidar com suas novas rotinas e tudo isso é algo novo e faltam a elas a maturidade para lidar com as consequências da Covid-19”.

 

Nenhuma descrição disponível.

 

Há, neste novo cenário, novas variantes e, somados a isso, outras novas situações, tais elas como aulas on line, o tempo em excesso no uso da tecnologia, a limitação a lugares públicos e muitos outras questões que nos faz levantar a seguinte dúvida: por que atividade física seria interessante para crianças nesse novo cenário?

A prática regular de atividades físicas fortalece o sistema imunológico, previne a obesidade e tem até ação anti-inflamatória. O ideal, segundo a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), é que crianças e adolescentes acumulem 60 minutos de atividade física por dia, de moderada a vigorosa.

 

Nenhuma descrição disponível.

Assim, estimulam-se ossos, músculos, articulações, desenvolvimento motor, equilíbrio e coordenação, ainda mais neste momento em que o isolamento acabou comprometendo o condicionamento físico.

Luciana pontua que nesse novo cenário o Ballet traz, além da prática de atividade física como um dos maiores benefícios para a criança, a prática do ballet desenvolve: Coordenação Motora; Lateralidade; Postura; Consciência Espacial e Corporal; Flexibilidade; Desenvoltura de Técnica; Autoestima; Ritmo e Memorizaçao entre outros.

A professora também destaca que que a socialização para as crianças, nessa época em qual estamos vivendo, tem sido fundamental e determinante para auxílio dos pais, que se sentem perdidos. “Nós, como professoras de atividades extras, temos como missão tocar a vida das crianças de uma forma encantadora, sobretudo diante ao que estamos vivendo, fazer a diferença na vida do aluno é primordial. Ensinar é fácil, tocar o coração da criança é único”, finaliza.

Luciana Vilas Boas trabalha nas escolas de ballet em Joaquim Távora (Rua Pedro Soares, 579), Carlópolis (Clube Caravela) e Siqueira Campos (Colégio Dom Bosco).

 

Nenhuma descrição disponível.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.