Professora de Joaquim Távora comenta importância do ballet na pandemia

Prática regular ajuda socialização, fortalece sistema imunológico, previne obesidade e tem ação anti-inflamatória

A prática do ballet é destacada por sua elegância e graciosidade, mas vai muito além disso. As crianças que praticam dança obtêm inúmeros benefícios, desde sua estrutura muscular como sua capacidade cognitiva, trabalhando seu desenvolvimento como um todo.

A Professora e Diretora Luciana Vilas Boas, responsável do Studio de Ballet Bellas Lu , destacou que “no novo cenário no qual vivemos, estamos lidando com crianças psicologica e emocionalmente muito mais frágeis do que antes da quarentena. Mas, por quê? As crianças precisam lidar com suas novas rotinas e tudo isso é algo novo e faltam a elas a maturidade para lidar com as consequências da Covid-19”.

 

Nenhuma descrição disponível.

 

Há, neste novo cenário, novas variantes e, somados a isso, outras novas situações, tais elas como aulas on line, o tempo em excesso no uso da tecnologia, a limitação a lugares públicos e muitos outras questões que nos faz levantar a seguinte dúvida: por que atividade física seria interessante para crianças nesse novo cenário?

A prática regular de atividades físicas fortalece o sistema imunológico, previne a obesidade e tem até ação anti-inflamatória. O ideal, segundo a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), é que crianças e adolescentes acumulem 60 minutos de atividade física por dia, de moderada a vigorosa.

 

Nenhuma descrição disponível.

Assim, estimulam-se ossos, músculos, articulações, desenvolvimento motor, equilíbrio e coordenação, ainda mais neste momento em que o isolamento acabou comprometendo o condicionamento físico.

Luciana pontua que nesse novo cenário o Ballet traz, além da prática de atividade física como um dos maiores benefícios para a criança, a prática do ballet desenvolve: Coordenação Motora; Lateralidade; Postura; Consciência Espacial e Corporal; Flexibilidade; Desenvoltura de Técnica; Autoestima; Ritmo e Memorizaçao entre outros.

A professora também destaca que que a socialização para as crianças, nessa época em qual estamos vivendo, tem sido fundamental e determinante para auxílio dos pais, que se sentem perdidos. “Nós, como professoras de atividades extras, temos como missão tocar a vida das crianças de uma forma encantadora, sobretudo diante ao que estamos vivendo, fazer a diferença na vida do aluno é primordial. Ensinar é fácil, tocar o coração da criança é único”, finaliza.

Luciana Vilas Boas trabalha nas escolas de ballet em Joaquim Távora (Rua Pedro Soares, 579), Carlópolis (Clube Caravela) e Siqueira Campos (Colégio Dom Bosco).

 

Nenhuma descrição disponível.

Você terminou a leitura, navegue pelas nossas notícias a seguir

Categorias e tags

Compartilhar essa notícia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email
Share on whatsapp

Siga-nos

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.