Governo apoia produção de cafés especiais no Norte Pioneiro

Programação é transmitida pelo aplicativo da feira, que pode ser baixado gratuitamente 

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara (foto), disse nesta terça-feira, dia 20, durante a abertura da 13.ª Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro (Ficafé), que o Governo quer estar cada vez mais presente e contribuindo no esforço para a valorização da produção da região. Este ano, em que o evento é realizado de forma virtual, além do café, há destaque para a fruticultura e avicultura.

“O governador sempre nos desafia a sermos mais criativo, mais assertivos, mais presentes na construção de uma densidade maior na economia do Norte Pioneiro a partir do agro, a partir do rural”, disse. “Por isso, nos somamos aos que participam do esforço de valorização da cafeicultura, da fruticultura, da horticultura, dos grãos, do frango e de outras atividades importantes, capazes de oferecer oportunidades melhores.”

Ele lembrou que, após as geadas de 75, 78 e 82, houve redução de grandes propriedades cafeeiras, que no auge chegaram a cerca de 1,8 milhão de hectares. O governo, então, passou a disseminar o adensamento como um modelo para aumentar a renda em pequenas propriedades e garantir melhor qualidade ao produto. “O que importa no café é a bebida, que deve ser produzida e tratada com carinho”, salientou.

IDENTIFICAÇÃO GEOGRÁFICA O café especial do Norte Pioneiro tem Identificação Geográfica (IG) e é reconhecido mundialmente pela qualidade. No território, há cerca de 32 mil propriedades, das quais 30 mil são pequenas. A região também produz goiaba com Identificação Geográfica e exportação para vários países, e está em florescimento a cultura do morango, que também pleiteia a identificação.

A expectativa é que, este ano, o Paraná produza em torno de 943 mil sacas de 60 quilos de café em pouco mais de 35,5 mil hectares. “Perdemos de 10% a 15% com a estiagem, mas, por não ter chuva na colheita, conseguimos uma bebida diferenciada, possivelmente uma ótima bebida, com preços um pouco melhor”, afirmou Ortigara.

FÓRMULA VENCEDORA O presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater (IDR-Paraná), Natalino Avance de Souza, falou sobre a importância do café para a economia e para a formação de instituições públicas no Estado. “O café está intimamente ligado ao DNA do Paraná”, afirmou. “O IDR-Paraná está intimamente ligado ao café e queremos continuar intimamente ligado ao café”.

Para ele, a fórmula empregada no Norte Pioneiro, de agregação de valor, qualidade e eficiência na comercialização é vencedora. “É importante reconhecer esse movimento de resiliência do Norte Pioneiro, é importante reconhecer esse esforço de produzir o melhor café do Brasil, é importante reconhecer essa parceria que faz a diferença”, disse. “Isso faz o café do Paraná, do Norte Pioneiro, ser conhecido, ser lembrado no Brasil inteiro e em outras partes do mundo”.

A Ficafé segue até esta quinta-feira (22), com palestras e cursos em três salas de transmissão destinadas ao café, fruticultura e aves; rodadas de negócios; exposições de máquinas, equipamentos e insumos; leilões e o concurso de cafés especiais da região.

Toda a programação é transmitida pelo aplicativo da feira, que pode ser baixado gratuitamente.

 

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.