Este governo é marcado pelo diálogo, diz secretário de Saúde

Beto Preto fala sem rodeios de todos os assuntos da atualidade

O secretário de Saúde do Paraná, médico e ex-prefeito de Apucarana, Beto Preto, recebeu o npdiario mais uma vez em seu gabinete (com a imagem do Santo Padroeiro dos médicos, São Lucas) na rua Piquiri, no bairro Rebouças, em Curitiba, para uma entrevista exclusiva. Principalmente, relatou novidades, obras e avanços da área em relação ao Norte Pioneiro, comentou também sobre a vacina contra a Covid-19, a multivacinação e também enalteceu a postura político-administrativa do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Estava acompanhado do coordenador de Comunicação, jornalista Rodrigo Rossi, do Chefe de Gabinete, Geraldo Biesek,  Cézar Verona, Diretor de Articulação Regional e de Marcelo Machado, presidente da Funeas (Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná), que cuida de todos os hospitais públicos do estado.

“O atual governo é marcado pelo diálogo, não persegue ninguém e a gestão visa realmente os interesses públicos”, assinalou.

É quase certo que Beto será candidato a deputado federal em 2022, mas não discorreu sobre o assunto até porque seria extemporâneo. Hoje, é um dos secretários mais importantes do governo e homem público respeitado em todo o país.

Secretário, quais as novidades sobre o Norte Pioneiro?

Os leitos semi-intensivos e a Unidade de Tratamento Intensivo adulta do Hospital Regional do Norte Pioneiro, em Santo Antônio da Platina, foram passos importantes. Estão trabalhando agora para pacientes com a Covid-19, mas, essa estrutura vai permanecer no pós-pandemia.A região precisa de investimentos e a UTI adulto será um legado.

Isso vai nos auxiliar com procedimentos diferentes melhorar o desempenho do hospital pós-pandemia, estamos trabalhando para melhorar.É um dos hospitais que tem tudo para ampliar serviços, otimizar os processos internos mas já andou bastante, agora temos a advogada Márcia, diretora administrativa ( Márcia Cristina Altvater Vilas Boas) e o novo diretor técnico é o Albertinho (médico geriatra Alberto de Camargo Filho).

Nós estamos entrando nos eixos lá na 19ª Regional de Jacarezinho, falta muita coisa, mas essa obra do Centro de Especialidades vai ser boa. E já temos um tomógrafo alugado,, que é importante. você não pode chegar e aceitar um paciente hoje é Covid amanhã pode ser um trauma de crânio, você não pode tirar um paciente de lá e levar para outro lugar só para fazer um exame. Esse tomógrafo é importante tecnicamente.

 

Nenhuma descrição disponível.

Nós estamos solicitando para a Usina Itaipu uma doação de equipamentos e o Hospital Regional de Santo Antônio da Platina está na relação para receber um móvel novo, a gente está vendo se ganha um novo, cerca de um milhão de reais.

Estamos firmando um convênio para ajudar a reformar o hospital ,um centro administrativo na frente e liberando onde hoje é o centro administrativo para mais leitos hospitalares. Onde já tinha uma obra está sendo adequada.

Em Jacarezinho a notícia é de um projeto para licitação do Centro de Especialidades, estava tudo completo tivemos que refazer tudo e deve ser lançada a licitação nos próximos dias. O projeto executivo estava cheio de problemas e nós tivemos que refazer tudo.a A obra do Centro  vai ficar na casa de dez milhões de reais.

O projeto foi remodelado, eram nove milhões de reais, foram feitas as as perfurações de solo… Agora não vai ter gabinete odontológico no início, mas depois numa segunda etapa vamos criar.

 

Nenhuma descrição disponível.

Nenhuma descrição disponível.

Tem também obras de apoio à Santa Casa de Jacarezinho de uma área administrativa no valor de quase um milhão de reais

Em Jacarezinho, estamos construindo a parte administrativa do prédio, investimento de 750 mil reais, convênio está em fase de finalização Em 3 semanas a 30 dias vamos liberar o recurso; tem também o laboratório que está em início, convênio é um investimento grande também.

Em relação ao Norte Pioneiro, eu tenho comigo uma opinião, uma expectativa de que o ambiente de especialidades médicas vai melhorar muito com o Centro de Especialidades e lá no Hospital Regional vamos regularizar o terreno, isso já está em andamento o terreno é de uma APMI (Associação de Proteção a Maternidade e Infância) e essa APMI não existe mais.

A doutora Kele (Cristiani,  promotora de Justiça do Ministério Público do Paraná e  Coordenadora do Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e Combate à Improbidade Administrativa do Norte Pioneiro), ficou de conversar com o pessoal da APMI para ver o que vamos fazer.

Ali cabe um pequeno ambulatório do que é feito dentro do hospital. Por exemplo, se tem Ortopedia cabe um Ambulatório de Ortopedia. Isso acaba facilitando o atendimento aos pacientes que serão submetidos a cirurgia.

Nenhuma descrição disponível.

Secretário, o que a gente pode falar a respeito da volta às aulas?

A ideia é que abram 54 escolas, de 2.143, apenas 54, a secretaria de educação está preparando os últimos ajustes.

Os critérios são regiões que tenham menos de mil casos por 100 mil habitantes. Mas isso ainda está em estudo, mas ainda estamos estudando Isso.

São colégios urbanos o projeto da SEED é para atingir segundo e terceiro anos do ensino médio e 8º 9º ano do fundamental 2. Tem a Resolução 632, que fala sobre o distanciamento. Tem de ser cumprido o distanciamento social.

Secretário e o Hospital do Câncer de Santo Antônio da Platina?

Nós temos acompanhado essa questão, mas não temos recursos disponíveis quando se trata de câncer no Brasil se nós pegarmos de 100% dos pacientes tratados de câncer 93% são tratados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) , desses 93% de recursos gastos com pacientes com câncer praticamente meio a meio por que gasto do governo federal e os estados e municípios hoje, o que seria para o governo federal pagar está sendo pago pelo Estado e municípios.

O Hospital do Câncer de Londrina recebe recursos do Estado mais do que sua produção. A maioria dos hospitais de câncer recebe recursos do HospSUS, mas estamos  ampliando os valores para poder tocar o hospital.

Em relação ao Hospital de Santo Antônio da Platina, eu achei que a conversa foi prematura. Não foi feita com a gente. A conta é paga aqui, mas não foi feita com a gente. Quanto custaria isso? Ninguém sabe!

Secretário e a questão da vacina como é que está a situação?

Do meio do ano para frente tudo está correndo bem e está correndo rápido. Em dezembro do ano passado, a gente não tinha essa doença. Estamos falando em vários estudos que já estão na terceira fase. Até o final do ano ou começo de 2o21 nós vamos terminar isso. Porém, para se ter quantidade para fazer vacinação em massa, precisa ter muita vacina. Não adianta falar que no Carnaval vai cair, que não vai. Primeiro que não vai ter Carnaval no que vem. Já foi transferido para junho. Do meio do ano para frente vamos ter a vacina.

 

Nenhuma descrição disponível.

 

A parceria com a Rússia está indo bem. Estamos fazendo os estudos e apresentando os documentos. Dentro da legalidade as coisas estão acontecendo.

Nós estamos numa luta, mas as vacinas que já são conhecidas e que protegem contra várias doenças estão atrasadas. Estamos em plena Campanha de Multivacinação. Pedimos aos pais e às mães que possam levar a carteirinha dos seus filhos até 2 anos aos postos de saúde, e pedimos àqueles cidadãos do Norte Pioneiro, entre 20 e 49 anos, que não lembram se tomaram a vacina do sarampo, ou se tomaram a vacina, tome de novo contra o sarampo. Estamos fazendo um grande mutirão de vacinação em todos os municípios do Norte Pioneiro.

 

Os 399 municípios do Paraná promovem no último sábado, dia 18, o Dia D de Mobilização Nacional de Vacinação. Vários postos funcionaram até ate às  17 horas, e o objetivo da campanha é atualizar a caderneta de vacinação de toda a família e imunizar principalmente crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade. A vacinação continua e  acontece nos postos de saúde, em locais programados pelas secretarias municipais, como igrejas, locais no centro das cidades e drive thru.

“A vacina é a única forma de proteção contra várias doenças e estão disponíveis na rede de saúde. A secretaria da Saúde do Paraná disponibilizou milhares de doses em todos os municípios que estão abastecidos para esta ação de prevenção”, afirma Beto Preto.

As campanhas de Multivacinação e de Vacinação contra a Poliomielite acontecem no Paraná desde o dia 28 de setembro. O Estado antecipou em uma semana o início da campanha nacional para ampliar a oferta das vacinas para toda a população.

“Em tempo de pandemia, além de reforçarmos a importância das vacinas, também estamos ampliando as possibilidades da imunização para a família, por isso pedimos aos pais que levem os filhos aos postos e também levem suas cadernetas de vacinação para atualização; esta é uma atividade que salva muitas vidas”, disse o secretário.

As campanhas seguem até o dia 30 de outubro. A campanha de Multivacinação contra a Poliomielite tem como público alvo as crianças a partir de 12 meses a menores de 5  anos de idade. A meta  é atingir 95% de cobertura vacinal, considerando uma população estimada em 583.962 crianças.

A iniciativa visa atualizar a caderneta de menores de 15 anos de idade, com todas as vacinas disponíveis na rede.Segue ainda a campanha de imunização do sarampo, que nesta fase é dirigida à faixa etária de 20 a 49 anos.

FOTOS: VALDIR AMARAL / ESPECIAL PARA O NPDIARIO

Nenhuma descrição disponível.

Nenhuma descrição disponível.

Nenhuma descrição disponível.

Nenhuma descrição disponível.

Nenhuma descrição disponível.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.