Sepultado corpo de barbeiro músico de Santo Antônio da Platina

Mefecista de 82 anos tocava em igrejas, asilo e festas religiosas

 

 

Ildevan Alves Carneiro (fotos) , de 82 anos, e 64 de profissão, era barbeiro respeitado e com uma clientela fiel há décadas atuando no centro de Santo Antônio da Platina.

Faleceu meia-noite e cinco minutos de complicações pela Covid-19 nesta terça-feira, dia 16, numa UTI de Londrina.

 Foi a 41ª morte pela doença no município.

Os três filhos, sete netos e três bisnetos e a comunidade norte-pioneirense, em especial os católicos, lamentam.
Conservador, seu salão era decorado com as mesmas peças, imagens de Nossas Senhoras de Fátima e Aparecida, fotografias antigas ainda em preto e branco, outras coloridas como a dele com o indefectível Fusca sempre estacionado na frente do estabelecimento, na rua Rui Barbosa, além de objetos usados na zona rural como moedor de café e chaleira.

 

 

Começou cedo no ofício e era um dos poucos na atividade, diferente de cabeleireiros, que possuem outro timing e mais rápidos. Ali, no Salão do Ildevan, se respirava calma e quietude.
Também sentiu cedo o talento para a música, em especial dos anos 50, tocando acordeon e trumpete (até recentemente) em bailes com a saudosa banda Lira Platinense e, principalmente, na igreja Matriz, capelas e festas familiares e/ou religiosas.
“Vou ser assim sempre, não tem porque mudar”, afirmou ele, em reportagem especial produzida em 2017 ao npdiario.

Integrante do MFC (Movimento Familiar Cristão), animava missas e divertia idosos do Asilo São Francisco de Assis.

O corpo foi sepultado nesta terça-feira no  cemitério São João Batista.

 

 

 

.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.