Aluna analisa Programa Institucional de Acessibilidade Tecnológica

A exposição e a submissão do poster da Sandy foram elogiadas pelas professoras que estavam na Banca de Avaliação do CONPEDI

A acadêmica do curso de Direito da Universidade Estadual do Norte do Paraná, Sandy dos Reis Silva, realizou análise do Programa Institucional de Acessibilidade Tecnológica da UENP. A estudante apresentou sua pesquisa no II Encontro Virtual do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Direito (CONPEDI) que teve como tema “Direito, Pandemia e Transformação Digital: Novos Tempos, Novos Desafios”. A intenção do evento foi proporcionar reflexões sobre os desafios que o isolamento e as restrições instituíram no meio social, assim como os impactos do momento no ensino jurídico.

O trabalho apresentado por Sandy, acadêmica do terceiro ano de Direito, foi intitulado “Análise do Programa Institucional de Acessibilidade Tecnológica da UENP na Efetivação da Democracia da Educação e os Impactos do Covid-19” e seguia a linha de pesquisa “Direitos Humanos e Fundamentais”. Segundo Sandy, a pesquisa tratava dos desafios enfrentados na educação superior durante a pandemia, principalmente em relação àqueles que não possuem acesso à tecnologia e aos instrumentos necessários para a participação no ensino remoto. O trabalho foi orientado pelo professor-doutor Renato Bernardi.

Minha pesquisa versou sobre a política institucional implementada pela UENP como solução para a questão da falta de acessibilidade de seus alunos no acesso às aulas do regime especial”, disse. Por meio desse programa, a UENP fez cessão de smartphones doados pela Receita Federal de Curitiba e de chips contendo pacote de dados para que acadêmicos pudessem dar continuidade aos estudos.

Dentro de uma Universidade, é essencial ter políticas públicas e de permanência. Ofertar um ensino a distância para que o ano letivo não fosse prejudicado não seria uma medida que atingiria a todos de maneira igual, então, a UENP agiu com muita responsabilidade e buscando respeitar o princípio da igualdade material ao buscar uma solução e implementar esse programa”, destacou Sandy.

O professor do curso de Direito e orientador da acadêmica, Renato Bernardi, acentua que é muito importante dar visibilidade a essa ação da UENP, que proporcionou aos alunos mais vulneráveis a garantia do acesso à educação. “A questão toda se volta para a democratização do ensino, que foi abalada durante a pandemia, pois muitos alunos não têm condições de possuírem equipamento tecnológico capaz de fazê-los presentes nas aulas remotas”, disse.

A UENP foi uma das poucas Universidades públicas que se preocupou com isso, teve essa iniciativa interessante, e distribuiu esses aparelhos aos alunos mais vulneráveis, que conseguiram acesso às aulas remotas. Os alunos tiveram acesso à educação e foi garantido o direito constitucional à educação a eles. A importância de ter esse assunto levado ao campo científico é enorme, pois pega uma experiência prática, um caso concreto feito na nossa Universidade, e, a partir dela, você constrói um material científico e apresenta num evento de nível nacional”, ressalta o professor.

A exposição e a submissão do poster da Sandy foram elogiadas pelas professoras que estavam na Banca de Avaliação do CONPEDI.

As professoras que estavam responsáveis pela sala virtual do CONPEDI ficaram encantadas com o trabalho e nos elogiaram muito, tanto o professor Renato e eu, quanto a própria UENP. É ótimo ver o nome de nossa Universidade sendo levado para outras instituições e Estados

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.